Friday, February 16

Pensamento do dia: 16-02-2018

A alegria não está nas coisas, mas em nós. (Wagner)

Sexta-feira depois das Cinzas


Reflexão
O formulismo religioso e hipócrita é alvo de denúncia. Jejuns e ritos sem justiça, são pura magia. A prática religiosa deve supor, como conteúdo, as disposições do coração.
A Igreja mantém o jejum apenas duas vezes ao ano: na Quarta-feira de Cinzas e na sexta-feira Santa.
É preciso fazer jejum no egoísmo, na auto-suficiência, na intolerância, no consumismo, no ódio, para dar passo ao amor e à confraternidade universal. A penitência quaresmal é sobretudo partilha dos bens materiais e espirituais, com os mais pobres!

Thursday, February 15

Quinta-feira de Cinzas

Liturgia da Palavra - http://www.dehonianos.org/portal/liturgia/?mc_id=1922

Reflexão
Israel encontra-se ante o dilema: servir o Senhor ou servir a idolatria. Tal alternativa supõe liberdade e opção amadurecida e tem consequências diferentes. A condição para seguir a Cristo é perder a vida para a poder ganhar. O ponto de referência na caminhada da conversão, é a Páscoa. O caminho da Quaresma tem importância vital na conversão pessoal, numa dimensão comunitária. Entregar-se a Cristo é salvar a Vida.

Wednesday, February 14

Quarta-feira de Cinzas


Reflexão
Quatrocentos anos antes de Cristo, já o profeta Joel apela dramaticamente ao seu povo: Convertei-vos ao Senhor, vosso Deus. A conversão do coração é, portanto, fundamental e urgente. A Quaresma é um tempo favorável para a reconciliação com Deus e com os irmãos. Essa fidelidade a Deus exprime-se também pela esmola, a oração e o jejum.

Tuesday, February 13

Terça-feira da Semana VI do Tempo Comum

Liturgia da Palavra - http://www.dehonianos.org/portal/vi-semana-terca-feira-tempo-comum-anos-pares0/

Reflexão
Entre os judeus, o fermento era considerado como princípio de corrupção. Por isso a Páscoa era celebrada com pães ázimos, e o próprio Jesus aproveita a circunstância para chamar a atenção para o fermento dos fariseus e de Herodes.
Na Páscoa cristã, Cristo é celebrado como o fermento do homem novo, em contraposição ao fermento corrosivo dos fariseus.
A multiplicação dos pães apresenta-se como sinal de que Jesus é o Messias, apesar dos Apóstolos ainda não compreenderem o seu significado. Jesus revela ser Ele mesmo a incarnação do Reino messiânico que todos esperam.
O fermento da corrupção e da maldade, deve dar lugar aos pães ázimos da sinceridade e da verdade.

Monday, February 12

Segunda-feira da Semana VI do Tempo Comum



Reflexão
Mesmo depois de ter feito muitos milagres, os fariseus pedem um sinal a Jesus! Velha atitude do homem que tenta a Deus! O sinal, porém, é a humilhação suprema da Cruz!
Também hoje é preciso um sinal: nem exotismo milagreiro nem socialismos radicais, nem violências revolucionárias; apenas a doação total no serviço do homem, com a única bagagem da Sua Palavra.

Thursday, February 8

Quinta-feira da Semana V do Tempo Comum

Liturgia da Palavra - http://www.dehonianos.org/portal/liturgia/?mc_id=1906

Reflexão
A mulher siro-fenícia acaba com o monopólio que os judeus aspiravam para si sobre a Salvação. Nela se abre à universalidade a mensagem da Salvação. Ela contentar-se-ia com as migalhas. Mas Cristo faz-se o milagre solicitado, atendendo à sua fé. Sempre houve bons pagãos ao lado de maus crentes. Só pela fé se pode entrar no novo Povo de Deus. Com a sua persistência, ela é modelo de oração. As condições para uma oração eficaz são: fé, confiança e perseverança.

Friday, February 2

Festa litúrgica da Apresentação do Senhor

Liturgia da Palavra - http://www.dehonianos.org/portal/liturgia/?mc_id=220

Reflexão
Quarenta dias após o nascimento de Jesus, em obediência à lei de Moisés, Maria leva o Menino ao templo para ser oferecido ao Senhor. Na Apresentação do Senhor começa o mistério de sofrimento, que atingirá o seu ponto culminante no Calvário, quando Jesus oferecer o Seu Sangue como sinal da nova e definitiva Aliança. Ao oferecer Jesus, Maria oferece-Se também com Ele, ela estará sempre ao lado de Jesus, dando a Sua colaboração para a obra da Redenção.

Thursday, January 25

Festa litúrgica da Conversão de São Paulo, Apóstolo


Reflexão
São Paulo é o melhor exemplo do mandato de Cristo de anunciar a Palavra. Jesus censura sempre a obstinação dos incrédulos no testemunho daqueles que O tinham visto ressuscitado. A Igreja missionária não se coaduna com a ideia duma igreja instalada.
O mandato de anunciar a Palavra é perene, tanto para a comunidade eclesial, como para cada um dos seus membros, sobretudo através do testemunho de vida. Como São Paulo todo o cristão é enviado a evangelizar, incarnando no mundo os valores do Reino. Por isso é urgente a desinstalação dos cristãos acomodados e passivistas.

Wednesday, January 24

Memória litúrgica de São Francisco de Sales


São Francisco de Sales, bispo e doutor da Igreja
Nasceu na Sabóia no ano 1567. Ordenado sacerdote, trabalhou muito pela restauração da fé católica na sua pátria. Eleito bispo de Genebra, mostrou-se verdadeiro pastor do clero e dos fiéis, instruindo-os com os seus escritos e obras, feito modelo para todos. Morreu em Lião a 28 de Dezembro de 1622, mas foi sepultado definitivamente em Annecy a 24 de Janeiro do ano seguinte.

Monday, January 22

Convidado do Danyro: Portugal, The Man

Chamam-se Portugal, The Man, mas são norte-americanos. Iniciaram o seu percurso em 2002, em Wasilla, no Alaska, pouco tempo depois, mudaram-se para Portland, no estado de Oregon, onde continuaram a escrever canções e a tocar. Gravaram com produtores influentes e tocaram em festivais como o Lollapalooza, mas nunca alcançaram tanto sucesso como o que estão a ter com esta Feel it Still.

Friday, January 19

Sexta-feira da Semana II do Tempo Comum


Reflexão
A aliança do Sinai era imperfeita, porque centrava-se na observância de leis exteriores. A Nova Aliança é perfeita porque foi inscrita no coração dos homens e não em tábuas de pedra. A Nova Aliança foi selada entre Deus e o seu Filho Jesus Cristo, com o sacrifício da Cruz, e para sempre.
Com a escolha dos doze, Jesus prepara os pilares do novo Povo de Deus, a sua Igreja, associando-os à sua vida, à sua missão e à sua autoridade e poder. De entre eles, Simão Pedro ocupa o primeiro lugar. Jesus confiou-lhe uma missão única: a de defender esta fé para que nunca desfaleça e de nela confirmar os irmãos.

Thursday, January 18

Quinta-feira da Semana II do Tempo Comum

Cristo não se deixa embriagar pelo entusiasmo das multidões que O procuram, mais pelos milagres do que pela conversão, mais pelo poder de taumaturgo do que pela mensagem de salvação. Em realidade, Ele não veio para os aplausos triunfalistas que tanto almejam os políticos; o seu interesse é anunciar a libertação do reino de Deus.
Por isso o fenómeno da concentração de massas, - Fátima, Lurdes, Roma, Terra Santa, Jubileus, etc. - não é suficiente para uma pertença pessoal à Igreja. Jesus pede mais: uma resposta pessoal de fé e uma adesão efectiva ao Seu próprio projecto salvador.

Tuesday, January 16

Terça-feira da Semana II do Tempo Comum


Reflexão
Jesus intervém com a Sua autoridade messiânica: relativiza a lei intocável do sábado, fazendo com que os seus discípulos participem da Sua liberdade e senhorio, pois a lei fez-se para promover o homem e não para o escravizar. É portanto, o homem que dá valor e medida à lei do sábado, pois a religião verdadeira ou é libertadora do homem ou não é religião. A lei foi dada por Moisés, mas a graça e a verdade só nos vieram por Cristo, que é o sim total a Deus. Assim deverá ser, portanto, o seu discípulo.

Thursday, January 11

Quinta-feira da Semana I do Tempo Comum

Liturgia da Palavra - http://www.dehonianos.org/portal/liturgia/?mc_id=1883

Reflexão
Segundo a Bíblia a lepra incluía diversas doenças da pele, além da doença propriamente dita. O leproso era votado à marginalização total, social e religiosa.
Este homem, porém, não se resigna à sua sorte e acode a Jesus. E Jesus cura-o e restitui-o à comunidade de salvação.
A lepra que aflige hoje o homem é todo o submundo da injustiça, da prostituição e da droga.
Perante esta sociedade de consumo que nos oprime e só produz ricos e pobres, o que é que vemos? O descarado passivismo duma sociedade sem alma.

Thursday, January 4

Quinta-feira do Tempo do Natal

Missão cumprida! João dá lugar a Jesus! Onde Deus aparece, o homem deve recolher-se à sua insignificância! Os discípulos foram e viram… e seguiram-no sem condições, convidando também os seus amigos. Seguir a Jesus é uma consequência lógica da nossa filiação divina que se reconhece precisamente pela fidelidade a Deus e aos irmãos.

Wednesday, January 3

Quarta-feira do Tempo do Natal

Liturgia da Palavra - http://www.dehonianos.org/portal/liturgia/?mc_id=1823

Reflexão
A liturgia de hoje é uma rotunda afirmação da nossa condição de Filhos de Deus. Deus ama-nos com o mesmo amor com que ama a Jesus. É desse amor de adopção que Ele nos faz verdadeiramente filhos e irmãos uns dos outros.
Graças a essa adopção, podemos chamar a Deus por Pai. Esta é uma novidade assombrosa. Os desuses das antigas mitologias jamais se preocupavam em partilhar a sua felicidade com os mortais. Esta, a nossa filiação divina, é a Boa Nova avalizada pelo testemunho da Pessoa de Jesus.
Todo o Evangelho, especialmente o do Tempo do Natal, é a alegre notícia do amor de Deus para connosco. A Encarnação de Cristo põe em acção a maior revolução da História.

Tuesday, January 2

Memória litúrgica de São Basílio Magno e São Gregório Nazianzo



Reflexão
Os discípulos de João conseguiram seguir a Jesus, graças ao testemunho do seu mestre sobre o Messias. Ao vivê-lo comunicam-no aos demais. O testemunho de Cristo e da Boa Nova ainda é o que prevalece. Como João deu testemunho de Jesus, assim o cristão. Ser cristão é ser testemunha de Cristo. Demonstrando com a vida a condição de baptizado. Se encontrámos o Messias, temos de proclamar que Ele continua vivo, no meio de nós.

Thursday, December 28

Festa litúrgica dos Santos Inocentes, mártires


Reflexão
A matança das crianças inocentes enquadra-se bem no carácter brutal de Herodes. Jesus recapitula a história de Israel, e nele se cumprem as escrituras. É evidente o paralelismo entre os meninos de Belém e os primogénitos hebreus sacrificados pelo Faraó. Os inocentes de Belém remetem-nos ao único inocente, o Cordeiro pascal. Na mente de Deus, Jesus é o precursor dos mártires de todos os tempos. Ser cristão autêntico é assumir frontalmente a perseguição, por amor a Cristo, consciente de que há uma linha directa entre o presépio e a cruz.

Tuesday, December 26

Festa litúrgica de Santo Estêvão


Santo Estêvão
Estêvão foi um dos primeiros sete Diáconos escolhidos pelos Apóstolos, com o fim de por eles serem aliviados de tarefas administrativas. Homem cheio do Espírito Santo, não limitou Estêvão o seu diaconado aos serviços caritativos. Com efeito, dedicou-se, com toda a sua alma, à evangelização, tornando-se testemunho de Cristo Ressuscitado. O livro dos Actos dos Apóstolos atribui-lhe um discurso, que, sendo o primeiro ensaio cristão da leitura dos textos do Antigo Testamento em função da vinda do Senhor, servirá de modelo aos primeiros arautos do Evangelho.
Primeiro diácono, foi também o primeiro mártir da Igreja. Cerca do ano 36 da nossa era, com uma morte aceite com as mesmas disposições com que Jesus aceitou a Sua, Estêvão dava o supremo testemunho do Seu amor por Ele.